Como fazemos

A Indelague envolve nas distintas fases do processo de produção, recursos humanos, máquinas e equipamentos. Numa fase inicial são utilizadas máquinas para o processamento da informação automatizada, puncionadoras, quinadeiras, que fazem o corte e dobragem de peças em chapa metálica. O tratamento de superfícies é efetuado na linha de pintura por um processo com tecnologia de ponta. A eletrificação é feita por robôs ou células de montagem manual, os robôs permitem automatizar e reduzir o tempo de electrificação do corpo de iluminação e as células de montagem funcionam com base no sistema em forma de "U". A fotometria é posta em prática com base no cálculo da iluminação adequada e definição de características de iluminação da luminária, finalmente a fase de embalagem é realizada de maneira adequado e eficiente. Veja aqui o video de apresentação da Indelague SA.

 

Puncionadoras e quinadeiras

Na nova unidade de produção da Indelague, usamos duas linhas de produção constituídas por máquinas puncionadoras, que funcionam como base no processamento de  informação automatizada, para o corte de corpos em chapa metálica. As duas linhas de produção funcionam de modo autónomo permitindo personalizar produtos e gamas completas de portfólio.

 

A primeira fase do processo é constituída por um centro de cinzelagem para fazer cortes e furos em chapas de forma a obter a peça desejada. Possuindo uma cabeça de corte com mais de 60 ferramentas disponíveis.

Em seguida, o produto semi-acabado é transferido para outra linha de produção constituída por dois tipos de linhas de dobragem. Uma linha manual com máquinas de flexão CNC para pequenas quantidades e produtos customizados,  e outra linha constituída por duas células robôs para a produção de grandes quantidades com base num programa elaborado para que a máquina posicione e dobre a chapa no modo pretendido.

Os ficheiros CAD são disponibilizados para as máquinas, pelos nossos técnicos e programadores especializados do departamento de desenvolvimento de produtos. As máquinas de programação CNC Finn-Power e ADIRA são, mais valia para a produção, bem como permitem soluções personalizadas. A rápida reprogramação das máquinas permite-nos flexibilidade e produtividade satisfazendo assim, com rapidez e eficácia os nossos clientes.

 

Tratamento de superfície

A Indelague possui uma linha de pintura equipada com tecnologia de ponta que permite desenvolver rápidos métodos de pintura das peças com excelente qualidade e produção para elevadas quantidades, sendo esta, a maneira de garantir produtos de alta qualidade a preços competitivos. Tendo como principais etapas do processo: limpeza, secagem, pintura eletroestática e cura.

 

No entanto, o elemento principal de todo o processo é a aplicação da tinta em pó, distribuída por quatro pistolas automáticas que aplicam a tinta por pulverização de forma fiável com aderência ao corpo da peça através da electricidade estática. Em seguida a peça passa pelo forno, com temperatura de 200 °C e transforma a tinta numa camada integral, rígida e durável.

 

Robôs de eletrificação

Os robôs de eletrificação permitem diminuir custos de operação em grande escala, através do processo de automação e redução do tempo de electrificação do corpo de iluminação, por intermédio da produção flexível e da capacidade para aplicar componentes com o objetivo de reunir elevado padrão de qualidade.

 

A concepção da cabeça de fiação torna possível realizar todas as operações necessárias para ligar os componentes ao corpo da luminária, a partir do corte de comprimentos exactos e da aplicação de terminais de isolamento de fios e incorporação precisa de fios no corpo da luminária para a respectiva ligação. A programação dos robôs permite alterar a fiação de modo simples e rápido.

 

 

Células de montagem

Na Indelague, para os princípios de produção implementamos o sistema de montagem do tipo células em "U" e que o conceito consiste na combinação eficaz de tarefas para o trabalho produtivo. Este tipo de disposição tem diversos benefícios, incluindo os seguintes:

• Maior eficiência de trabalho;
• Maior gestão no fornecimento de material e produtos semi-acabados;
• Redução no manuseamento;
• Ambiente de trabalho ergonomicamente acessível para os funcionários;
• Aumento de qualidade;
• Planeamento mais eficaz e gestão da produção;
• Melhor utilização de máquinas e áreas de produção.

Ao trabalhar em células do tipo "U" empregamos todos os meios para atingir fluxo numa só peça, contribuindo para a rentabilidade dos recursos em cada processo, reduzir o tempo de espera do material a partir de uma operação anterior e minimizar o número de peças inacabadas dentro de uma célula.

A disposição de postos de trabalho em células permite, verificar o desempenho individual de produção, para assim, responder às necessidades e exigências actuais dos nossos clientes de maneira flexível.

 

Fotometria

A definição precisa de propriedades fotométricas de iluminação e fontes de luz é cada vez mais importante na satisfação dos requisitos dos nossos clientes e no desenvolvimento de produtos para a indústria de Iluminação.

O nosso laboratório fotométrico, permite-nos fazer o cálculo de iluminação correta e definimos as características de iluminação da luminária, fornecendo informações relevantes para, fichas técnicas, catálogos, dados para simulação, desenvolvimento de luminárias e de fontes de luz.

A Indelague inclui um laboratório para medir propriedades térmicas e técnicas de iluminação.
Com estes resultados, reunimos todos os dados fotométricos necessários dos nossos produtos, tais como:
• Características de emissão de luz (curvas de intensidade luminosa);
• Descrição da superfície de iluminação (equilíbrio de brilho);
• Características espaciais da fontes de luz (campo dimensional de brilho e passagem de feixes de luz através de materiais diversos);
• Relações com energia e condições de equilíbrio (eficiência da iluminação, potência total de entrada e relativos à temperatura dependendo dos parâmetros da luz).

No caso do campo proximal do goniofotometro instalado no laboratório Indelague, o sensor da câmara move-se ao longo de uma superfície esférica em passos rigorosamente motorizados em torno de um objecto sujeito a medição. A câmera grava rigorosamente todos os dados necessários e etapas bem definidas. Os dados e curvas de intensidade luminosa podem ser gravados em todos os formatos (Dialux, Relux, entre outros).